SuperClássico: A viciante e explosiva diversão de Bomberman

27 de novembro de 2014

Bomberman é mais um daqueles jogos que infelizmente não deram muito certo nas últimas gerações. A franquia teve seu auge durante a época do Super Nintendo, apesar de ter sido originalmente lançado para o PC, anos antes em 1983, desenvolvido pela Hudson Soft, que foi comprada e atualmente existe como uma marca sob a Konami. Mesmo sem sucesso atualmente, Bomberman é uma das franquias mais bem sucedidas da história, com mais de 70 jogos em diversas plataformas, além de ter aparecido em outros meios de entretenimento, como mangá e animes.

O trunfo do jogo era o gameplay inovador e viciante do chamado “Battle Mode”. Nele, jogadores competem um contra o outro colocando bombas em lugares estratégicos, com o objetivo de explodir obstáculos, obter itens que concedem skills ao personagem e assim destruir os adversários. Esse conceito básico foi usado em diversos jogos da franquia, e era com certeza o modo mais divertido de jogo. Além deste, houve ainda a tentantiva de evoluir os jogos com modo campanha de exploração, nova jogabilidade em 3D e várias outras formas de se jogar, mas nada obteve tanto sucesso quanto o modo clássico.

super-bomberman-3-03

Battle Mode

Quem jogou Bomberman certamente se lembra com carinho dessa fantástica franquia. Jogar com amigos era o ápice da diversão, e com a certeza de muitos momentos épicos de acertos (e fails) inusitados. O interessante é que nem uma história foi necessária para criar algo tão viciante e divertido, mas a franquia ainda conta com um mínimo de história, embora acabe sendo irrelevante. Curiosamente, os jogos se passam no planeta Bomber, da galáxia chamada de “Bomber Nebula”.

Uma história foi apresentada de fato apenas a partir da versão do NES, o Nintendinho, que começava com Bomberman cansado de fazer bombas em uma fábrica subterrânea. Ao ouvir rumores de que robôs estavam saindo para a superfície e se tornando humanos, ele também decide escapar, e assim se transforma em um ser humano. Outro fato curioso, é a presença do chamado “Black Bomberman”, que se diferenciava do Bomberman original apenas pela cor preta em seu visual.

O personagem foi um inimigo criado através de um erro de programação, mas que acabou formando uma aliança com Bomberman (“White Bomberman”) a partir do clássico Super Bomberman, para o Super Nintendo. Até hoje ainda me divirto vez ou outra com Bomberman Ultra no PlayStation 3, que conta com uma versão clássica do modo batalha para até quatro jogadores. A franquia foi certamente uma das mais marcantes da minha infância, e é uma pena não ter obtido sucesso nas novas gerações de consoles, mas certamente será sempre lembrada por muitos jogadores.

SuperBomberman

Clássico absoluto do Super Nintendo

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.