Sony anuncia preço e data de lançamento do PlayStation VR

15 de março de 2016

Em uma conferência hoje na Game Developers Conference, a Sony finalmente revelou a data de lançamento e preço do PlayStation VR, visor de realidade virtual da empresa. O aparelho será vendido a U$ 400 e será lançado em Outubro deste ano, o que representa um atraso, já que ele estava anteriormente previsto para lançamento até metade do ano. Para o Brasil, não há previsão de quando o visor será lançado, e nem um preço estimado de venda no país.

O preço se equipara ao de um console PlayStation 4, o que na verdade era esperado, já que a empresa havia sugerido que custaria o equivalente a um videogame novo. Para efeito de comparação no entanto, o Oculus Rift, um dos principais concorrentes para o PlayStation VR, começa a ser vendido este mês por U$ 600. Vale ressaltar que o aparelho da Sony não será vendido com o controle Move ou a PlayStation Camera, este último que é um item obrigatório para o aparelho e é vendida a U$ 60. O PlayStation VR funcionará com um PlayStation 4 e também exigirá o uso do controle DualShock 4.

Segundo Andrew House, presidente do PlayStation, há mais de 230 desenvolvedores trabalhando em conteúdos para o PlayStation VR, incluindo tanto grandes estúdios como pequenas desenvolvedoras. São mais de 160 jogos atualmente em desenvolvimento, sendo que 50 deles serão lançados até o final de 2016, alguns deles são Eagle Flight (Ubisoft), Eve: Valkyrie (CCP Games), Rez Infinite (Enhance Games), Until Dawn: Rush of Blood (Sony WWS), entre outros.

Além de poder ser usado com jogos, a Sony confirmou que o PlayStation VR terá um modo chamado “Cinematic” no qual usuários poderão “aproveitar diversos conteúdos em uma enorme tela virtual enquanto usam o visor”. Jogos que não são de realidade virtual terão suporte ao modo, assim como vídeos. Confira abaixo um novo vídeo promocional do aparelho e fique ligado na SuperGamePlay para mais informações sobre o visor de realidade virtual da Sony.

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.