Serviço para jogos indie, Steam Greenlight, está sendo cancelado pela Valve

10 de fevereiro de 2017

A Valve anunciou hoje em mesa redonda com seu presidente Gabe Newell, que o Strem Greenlight – serviço que permite que jogadores votem e escolham jogos independentes para serem vendidos na plataforma – será cancelado em sua totalidade. O fim do serviço irá acontecer até o meio do ano e o mesmo será substituido por outro chamado Steam Direct.

O Greenlight foi lançado em 2012 para que consumidores pudessem ter mais interesse em projetos menores e independentes. Jogadores podiam mostrar interesse (dar a luz verde, como diz o nome) para games sem se comprometer com a compra. Aqueles com mais interesse pasavam a ser vendidos na loja virtual do Steam. Na época, a intenção da Valve era reduzir seu trabalho de selecionar jogos manualmente e passar este poder para a comunidade.

Só no ano passado, mais de 4000 jogos foram lançados no Steam, incluindo centenas vindos do Greenlight. O novo Steam Direct funcionará de forma completamente diferente. Desenvolvedores irão preencher um cadastro e enviar seu jogo para testes de compatibilidade e qualidade. Após isto será necessário pagar uma taxa e o jogo já estará a venda. No Greenlight, desenvolvedores pagaram apenas uma taxa de U$ 100 e podiam publicar quantos projetos quiserem.

A nova taxa será por game enviado e não foi revelada, mas a Valve disse que pode chegar até U$ 5000. A intenção é achar um ponto de equilibrio entre encontrar talentosos criadores e desencorajar multiplos lançamentos de qualidade questionável. A empresa garante que está conversando com desenvolvedores independentes para aprimorar o Steam Direct. Continue ligado aqui na SuperGamePlay para mais novidades sobre o Steam e tudo sobre o mundo dos games.

Co-fundador e editor da SuperGamePlay. Fanático por games, já quebrou diversos controles jogando Decatlhon no Atari e passou incontáveis horas soprando cartuchos de Super Nintendo. Hoje passa o tempo livre em meio a centenas de jogos, dos mais variados estilos e plataformas.