Review – Resident Evil: Revelations 2 – Episódio 4: Metamorfose

Após quatro semanas, temos agora o capítulo final de Resident Evil: Revelations 2, mais recente game da série da Capcom. O game provavelmente não recebeu um título numerado, como talvez Resident Evil 7, por contar com uma premissa mais simples, com visual que de certa forma passa a sensação de ter sido portado, não fazendo jus à nova geração, mas que ainda assim agrada. O jogo vinha até então se superando a cada novo capítulo lançado, sendo o terceiro o melhor. O quarto e último episódio traz o fechamento da história, e finalmente resolve os mistérios criados anteriormente.

RESIDENT EVIL REVELATIONS 2_20150317201517

O grande destaque do terceiro episódio foi o gameplay com puzzles inteligentes e desafio competente por parte dos inimigos, assim como o chefão final. No último episódio, chamado de Metamorfose, as coisas desandam um pouco, tendo algumas partes chatas e talvez longas demais com Barry e Natalia. Com Claire e Moira tudo acontece muito rápido, diferentemente também do terceiro episódio. Aqui as duas devem apenas fugir, sem muito desafio ou confrontos. Apesar disso, a parte com as duas mulheres acaba sendo emocionante e dramática.

Embora eu tenha sentido que a parte com Barry e Natalia foi extensa demais, há uma recompensa aos fãs da série quando os dois personagens visitam cenários que remetem ao primeiro Resident Evil

Embora eu tenha sentido que a parte com Barry e Natalia foi extensa demais, há uma recompensa aos fãs da série quando os dois personagens visitam cenários que remetem ao primeiro Resident Evil, assim como um gameplay semelhante. Ao chegar ao final, o jogador se depara com um chefe bem horrendo, que apesar de oferecer certo desafio, não funciona tão bem. O grande problema do episódio está após derrotar o chefe, já que o jogo conta com dois finais diferentes, um extremamente ruim que deixa a história inacabada, e outro excelente e empolgante.

resident_evil_revelations_2_ep_4-4

O problema em relação ao dois finais é que para ver o final verdadeiro não há como saber o que fazer, já que ambas as formas que decidem o final aparentam ser corretas. O pior é que é necessário voltar em um capítulo passado e jogar novamente para fazer de outra forma. Um jogador que por acaso não souber que existem dois finais e acabar vendo o final ruim, achará o jogo incompleto e nada satisfatório.

Aqueles que conseguirem o verdadeiro final, verão tudo o que não aconteceu durante todo o jogo, com os personagens mostrando suas grandes habilidades

Já para aqueles que conseguirem o verdadeiro final, verão tudo o que não aconteceu durante todo o jogo, com os personagens mostrando suas grandes habilidades com aquele pequeno exagero agradável e legal de se ver, o que para mim é um aspecto muito positivo da série e importante de existir. Durante todos os episódios, pouco se vê disso, Barry é uma lenda, porém não faz jus a sua fama, o mesmo acontece com Claire, também veterana da série.

RESIDENT EVIL REVELATIONS 2_20150318203534

Junto ao lançamento do episódio final, a Capcom lançou dois episódios extras, que funcionam como em outros jogos da série, como por exemplo em Resident Evil 6 com a história extra que mostra os acontecimentos a partir do ponto de vista de Ada Wong. Um deles conta uma história de Moira, que acontece diretamente após a parte dela e da Claire no episódio final. O episódio traz um gameplay diferenciado, e embora preencha uma lacuna na história, não é tão interessante assim, e nem empolgante. O outro episódio conta uma história de Natalia, que também não empolga e chega a ser chato.

  • Este review de Resident Evil: Revelations 2 – Episódio 4: Metamorfose foi feito no PlayStation 4, com uma cópia do game enviada para nós pela Capcom.
Após quatro semanas, temos agora o capítulo final de Resident Evil: Revelations 2, mais recente game da série da Capcom. O game provavelmente não recebeu um título numerado, como talvez Resident Evil 7, por contar com uma premissa mais simples, com visual que de certa forma passa a sensação de ter sido portado, não fazendo jus à nova geração, mas que ainda assim agrada. O jogo vinha até então se superando a cada novo capítulo lançado, sendo o terceiro o melhor. O quarto e último episódio traz o fechamento da história, e finalmente resolve os mistérios criados anteriormente. O grande destaque do terceiro episódio foi o gameplay com puzzles inteligentes e desafio competente por parte dos inimigos, assim como o chefão final. No último episódio, chamado de Metamorfose, as coisas desandam um pouco, tendo algumas partes chatas e talvez longas demais com Barry e Natalia. Com Claire e Moira tudo acontece muito rápido, diferentemente também do terceiro episódio. Aqui as duas devem apenas fugir, sem muito desafio ou confrontos. Apesar disso, a parte com as duas mulheres acaba sendo emocionante e dramática. Embora eu tenha sentido que a parte com Barry e Natalia foi extensa demais, há uma recompensa aos fãs da série quando os dois personagens visitam cenários que remetem ao primeiro Resident Evil Embora eu tenha sentido que a parte com Barry e Natalia foi extensa demais, há uma recompensa aos fãs da série quando os dois personagens visitam cenários que remetem ao primeiro Resident Evil, assim como um gameplay semelhante. Ao chegar ao final, o jogador se depara com um chefe bem horrendo, que apesar de oferecer certo desafio, não funciona tão bem. O grande problema do episódio está após derrotar o chefe, já que o jogo conta com dois finais diferentes, um extremamente ruim que deixa a história inacabada, e outro excelente e empolgante. O problema em relação ao dois finais é que para ver o final verdadeiro não há como saber o que fazer, já que ambas as formas que decidem o final aparentam ser corretas. O pior é que é necessário voltar em um capítulo passado e jogar novamente para fazer de outra forma. Um jogador que por acaso não souber que existem dois finais e acabar vendo o final ruim, achará o jogo incompleto e nada satisfatório. Aqueles que conseguirem o verdadeiro final, verão tudo o que não aconteceu durante todo o jogo, com os personagens mostrando suas grandes habilidades Já para aqueles que conseguirem o verdadeiro final, verão tudo o que não aconteceu durante todo o jogo, com os personagens mostrando suas grandes habilidades com aquele pequeno exagero agradável e legal de se ver, o que para mim é um aspecto muito positivo da série e importante de existir. Durante todos os episódios, pouco se vê disso, Barry é uma lenda, porém não faz jus a sua fama, o mesmo acontece com Claire, também veterana da série. Junto ao lançamento do episódio final, a Capcom lançou dois episódios extras, que funcionam como…

8

Excelente

Veredito final

Tendo os quatro episódios lançados, podemos dizer que Resident Evil: Revelations 2 é uma boa experiência. Definitivamente não será algo para ficar na memória dos fãs, mas é uma boa diversão para os amantes da série. Os gráficos são mais simples, com detalhes nos personagens mas cenários não tão detalhados. O gameplay é um ponto positivo, pois oferece fluidez nos movimentos e uma boa dinâmica de cooperativo, embora a experiência com os personagens de suporte não seja tão empolgante. O modo Raid oferece uma diversão extensa aos jogadores após terminarem a história. E por sua vez, a história é interessante, com o final verdadeiro sendo realmente recompensador e fantástico.

Nota

8

8

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.