Review – Minecraft: Story Mode – Episódio 2: Assembly Required

(Atenção, caso você não tenha jogado os episódios anteriores, este review terá alguns spoilers inevitáveis).

Após um início fraco para sua série baseada no adorado universo de Minecraft, tive a esperança que a Telltale logo entraria em seu ritmo costumeiro e teríamos um segundo episódio bem superior. Infelizmente este não foi o caso. Inclusive, o nome deste episódio, “Assembly Required” (algo como “Montagem Necessária”) faz alusão ao que está acontecendo com Minecraft: Story Mode até aqui. O game de aventura da Telltale aparenta ser um conjunto de partes individuais construídas com competência, especialmente pela paixão que tem pelo seu material original, mas que em nenhum momento se encaixam, tornado este – provavelmente – o trabalho mais fraco da desenvolvedora até aqui.

Em Assembly Required, nosso(a) protagonista Jesse se junta a um de seus amigos, Olivia ou Axel (dependendo da sua escolha no final do episódio anterior) para encontrar dois dos poderosos membros da Ordem da Pedra: Magnus e Ellegaard. Praticamente a primeira metade do game é alterada baseada em quem você escolheu anteriormente. Se foi com Axel à procura de Magnus, o jogo apresenta não só uma localidade diferente, mas também um estilo com mais “ação” (leia: “eventos aonde você deve apertar botões no tempo certo”). Caso você tenha escolhido Olivia e foi em busca de Ellegaard, além de nova localidade, você será recebido com um gameplay com mais “exploração” e “diálogos”.

sgp_review_minecraft_story_mode_ep2_(5)

O excesso de aspas no parágrafo acima não é em vão. Tudo em Assembly Required (e até o momento, em Minecraft: Story Mode como um todo) parece ter sido feito as pressas. Mal temos tempo de apreciar os belos cenários inspirados pelo game original ou de conhecer melhor novos personagens. As tais cenas de “ação” são extremamente curtas e cheias de cortes desnecessários. Os “diálogos” são simplistas e sem inspiração. A “exploração” (que aqui só acontece em um único momento) pode ser feita em questão de segundos e você ainda ficará com a sensação de ter visto mais que o suficiente. Não sei dizer se o fato da Telltale ter lançado este capítulo em tempo recorde afetou a qualidade do mesmo.

Porém, mesmo se Assembly Required tivesse bem mais do que os seus míseros 90 minutos, acredito que não teria sido o suficiente para me prender à história que a Telltale está tentando criar. Em meu review anterior, mencionei que o game é claramente voltado a um público bem mais jovem, mas mesmo isto não é uma desculpa que justifique a falta de emoção, humor e a completa monotonia do game. Inclusive este episódio insiste em utilizar câmera lenta em certos momentos “importantes” para transparecer um pouco de emoção e tentar nos deixar presos na tela, o que claramente não funciona (nem a trilha sonora colabora) e fica parecendo apenas uma criança chata em busca de atenção.

O que talvez é mais decepcionante para mim, é a falta de humor. Veja, não estou querendo comparar o game com o brilhantismo de Tales from the Borderlands (claramente voltado a um público adulto) e nem estou dizendo que o jogo deveria ter mais “piadas” ou ser mais “engraçado”. Mas Story Mode é baseado em um universo tão cheio de possibilidades para situações insanas e diversão, que fica difícil de entender como o game não consegue passar estas sensações. Minecraft possui uma comunidade tão ativa e criativa, que basta uma simples pesquisa no YouTube para que você encontre as mais engraçadas e curiosas situações, que poderiam muito bem fazer parte das aventuras de Jesse e seus amigos.

sgp_review_minecraft_story_mode_ep2_(2)

Inclusive, os melhores momentos de Assembly Required acontecem justamente quando somos apresentados a novos elementos do universo Minecraft, como construções mirabolantes com Redstone ou os assustadores Enderman. Outro fato que dificulta minha apreciação por Story Mode é que, além de contar com pouquíssimas decisões, nenhuma destas é difícil, importante ou interessante. Muitas vezes questiono se realmente tenho algum controle sobre o que irá acontecer nos próximos capítulos ou se estou tomando decisões simplistas que não terão nenhum impacto permanente. O que é bastante triste, já que isto é algo que a Telltale sempre teve maestria em transmitir para o jogador em seus games.

Visualmente, Minecraft: Story Mode continua a ser uma carta de amor aos fãs do game que o inspira. A Telltale fez um excelente trabalho com a apresentação e também com os belos cenários. O charme de Minecraft transpira em todas as construções e aparatos presentes no game. O trabalho de dublagem continua excelente, uma pena que o roteiro do jogo seja tão monótono. Isto também prejudica o desenvolvimento dos próprios personagens e não ficarei surpreso se você souber apenas o nome de um ou outro após jogar. Assembly Required não é o fundo do poço para a Telltale, mas é seu trabalho mais fraco até aqui. A esperança é que os próximos três episódios possam trazer peças mais interessantes para serem montadas.

  • Este review de Minecraft: Story Mode foi feito no PlayStation 4, com uma cópia do game enviada para nós pela Telltale.
  • Confira o nosso review do primeiro episódio “The Order of the Stone”.
(Atenção, caso você não tenha jogado os episódios anteriores, este review terá alguns spoilers inevitáveis). Após um início fraco para sua série baseada no adorado universo de Minecraft, tive a esperança que a Telltale logo entraria em seu ritmo costumeiro e teríamos um segundo episódio bem superior. Infelizmente este não foi o caso. Inclusive, o nome deste episódio, "Assembly Required" (algo como "Montagem Necessária") faz alusão ao que está acontecendo com Minecraft: Story Mode até aqui. O game de aventura da Telltale aparenta ser um conjunto de partes individuais construídas com competência, especialmente pela paixão que tem pelo seu material original, mas que em nenhum momento se encaixam, tornado este - provavelmente - o trabalho mais fraco da desenvolvedora até aqui. Em Assembly Required, nosso(a) protagonista Jesse se junta a um de seus amigos, Olivia ou Axel (dependendo da sua escolha no final do episódio anterior) para encontrar dois dos poderosos membros da Ordem da Pedra: Magnus e Ellegaard. Praticamente a primeira metade do game é alterada baseada em quem você escolheu anteriormente. Se foi com Axel à procura de Magnus, o jogo apresenta não só uma localidade diferente, mas também um estilo com mais "ação" (leia: "eventos aonde você deve apertar botões no tempo certo"). Caso você tenha escolhido Olivia e foi em busca de Ellegaard, além de nova localidade, você será recebido com um gameplay com mais "exploração" e "diálogos". O excesso de aspas no parágrafo acima não é em vão. Tudo em Assembly Required (e até o momento, em Minecraft: Story Mode como um todo) parece ter sido feito as pressas. Mal temos tempo de apreciar os belos cenários inspirados pelo game original ou de conhecer melhor novos personagens. As tais cenas de "ação" são extremamente curtas e cheias de cortes desnecessários. Os "diálogos" são simplistas e sem inspiração. A "exploração" (que aqui só acontece em um único momento) pode ser feita em questão de segundos e você ainda ficará com a sensação de ter visto mais que o suficiente. Não sei dizer se o fato da Telltale ter lançado este capítulo em tempo recorde afetou a qualidade do mesmo. Porém, mesmo se Assembly Required tivesse bem mais do que os seus míseros 90 minutos, acredito que não teria sido o suficiente para me prender à história que a Telltale está tentando criar. Em meu review anterior, mencionei que o game é claramente voltado a um público bem mais jovem, mas mesmo isto não é uma desculpa que justifique a falta de emoção, humor e a completa monotonia do game. Inclusive este episódio insiste em utilizar câmera lenta em certos momentos "importantes" para transparecer um pouco de emoção e tentar nos deixar presos na tela, o que claramente não funciona (nem a trilha sonora colabora) e fica parecendo apenas uma criança chata em busca de atenção. O que talvez é mais decepcionante para mim, é a falta de humor. Veja, não estou querendo comparar o game com o brilhantismo de Tales from the Borderlands (claramente voltado a um público adulto) e nem estou dizendo que o jogo deveria…

5.5

Medíocre

Veredito Final

Minecraft: Story Mode teve um início fraco que é ainda mais acentuado neste segundo episódio. Assembly Required é tedioso em muitos momentos. Por mais que a Telltale continue a utilizar os elementos de Minecraft com charme e competência, a história simplista e a falta de emoção e humor prejudicam o game. A curtíssima duração deste episódio faz tudo parecer apressado e desinteressante. Diálogos e decisões não carregam o mesmo peso de outros jogos da desenvolvedora e o fato de ser voltado a um público mais jovem, não justifica esta falta de carisma. Novos personagens tentam trazer um pouco de vida ao jogo, mas nem a excelente dublagem consegue esconder o roteiro monótono. A esperança é que os próximos três episódios possam trazer um pouco mais de sentimento e vida para Minecraft: Story Mode.

Nota
6

Co-fundador e editor da SuperGamePlay. Fanático por games, já quebrou diversos controles jogando Decatlhon no Atari e passou incontáveis horas soprando cartuchos de Super Nintendo. Hoje passa o tempo livre em meio a centenas de jogos, dos mais variados estilos e plataformas.