Review – inFamous: Second Son – O prazer de ter o poder em suas mãos

31 de maio de 2014

inFamous: Second Son é o terceiro game da série, e o segundo exclusivo de peso para o PlayStation 4, após Killzone: Shadow Fall. Continuando o mesmo padrão dos outros jogos, com a dualidade do bem e do mal, as escolhas que definem a história, e agora com um novo personagem, a desenvolvedora Sucker Punch consegue entregar uma boa experiência, que agrada principalmente na diversão e o prazer de ter, e utilizar poderes.

Infamous Second Son 01

Sinta o poder em suas mãos

A trama se passa 7 anos após os eventos de inFamous 2, tempo no qual os conduítes, pessoas que possuem poderes, são aprisionados e considerados terroristas pela organização do governo chamada de DUP (Department of Unified Protection). Aqui, Delsin Rowe, o jovem e rebelde novo protagonista, acaba absorvendo poder quando em contato com outro conduíte, adquirindo assim seu primeiro poder: fumaça. Com isso, ele se vê na posição de “terrorista”, e acaba tendo que ir contra a DUP, comandada por Brooke Augustine, para alcançar seu objetivo.

A trama se passa 7 anos após os eventos de inFamous 2, tempo no qual os conduítes são aprisionados e considerados terroristas

O core do gameplay continua o mesmo, até com os mesmos movimentos dos jogos anteriores, exceto pelos novos poderes, já que nosso protagonista agora tem acesso à uma gama maior de habilidades. Basicamente, ele é capaz de absorver poder de qualquer conduíte, mas não há como sair procurando por eles, a história é o que delimita a quais poderes o jogador tem acesso. Além do primeiro, de fumaça, são mais três poderes que podem ser obtidos ao longo do jogo, mas que não vou descrever aqui para não estragar a surpresa. Os poderes são obtidos de personagens que fazem parte e são importantes para a história.

Infamous Second Son 05

O ataque de projétil é com certeza o mais utilizado durante o jogo

Delsin pode, assim como Cole, subir prédios facilmente escalando, pular de lugares altíssimos e não sentir nada, e criar caos como nenhum outro. A graça do jogo está no uso dos poderes à sua disposição. Voar de um prédio para outro usando a fumaça é muito legal, assim como percorrer grandes distâncias correndo e deixando um rastro de neon. Cada poder obtido oferece ataques únicos, mas todos possuem em comum o ataque normal, de projétil. E cada um possui também seu ataque especial, liberado quando a barra de karma chega ao máximo, e causa um efeito devastador.

O jogador pode ir para o lado do bem, ganhando karma do bem, ou seguir para o lado do mal, ganhando karma mal. Mesmo seguindo um caminho, ainda é possível usar o poder especial do caminho oposto, basta fazer ações que dão karma oposto. Por exemplo, se você está seguindo caminho do bem, basta matar alguns inimigos para enxer a barra de karma do mal, e poder utilizar seu poder especial. Mas para liberar novas habilidades na árvore de skills, o jogador deve alcançar níveis do seu karma desejado, não há como ser muito imparcial, a não ser que não queira chegar ao nível máximo, ou seja, é preciso focar em um caminho para poder liberar todas as habilidades daquele caminho.

Infamous Second Son 03

O poder de neon causa ótimos efeitos visuais

Além das missões principais, o jogo conta com diversas quests secundárias, algumas bem rápidas como apenas pixar uma parede, já outras podem ser bem mais complicadas, como destruir uma base do DUP para liberar o controle deles sobre um bairro da cidade de Seattle, de forma parecida à Far Cry 3, o que faz com que as missões e itens da área sejam revelados no mapa. Dentre estes itens estão os fragmentos, que permitem ao jogador evoluir as skills de Delsin.

Cada poder possui seu ataque especial, liberado quando a barra de karma chega ao máximo, e causa um efeito devastador

O visual de inFamous: Second Son é lindo, digno de um console da nova geração. Os efeitos de cada poder ajuda a manter o visual interessante e legal de se ver, assim como o rastro de neon que comentei. O poder especial de neon, por exemplo, é um show a parte, com luzes para todo lado. Vale também ressaltar os detalhes da cidade de Seattle, e também o modo de foto, adicionado através de uma atualização gratuita semanas após lançamento do jogo. O modo foto permite parar a ação em qualquer momento, permitindo ao jogador adicionar efeitos, como preto e branco, zoom, entre outros, para tirar uma foto única. Várias destas fotos, divulgadas por usuários, impressionam, e revelam o verdadeiro poder da engine do game.

Infamous Second Son 04

A bela e detalhada cidade de Seattle

O visual de inFamous: Second Son é lindo, digno de um console da nova geração

Resumindo, inFamous: Second Son é uma ótima experiência para donos do PlayStation 4, mas não inclui tanta novidade se comparado aos outros games da série. A trama toma certa proporção chegando perto do final, e agrada. O rebelde personagem pode parecer chato em alguns momentos, com algumas “tiradas” cômicas, mas pra mim não pareceu nada forçado, apenas a forma dele de lidar com as pessoas, e me peguei rindo em vários momentos. O gráfico é um dos grandes atrativos do jogo, aliado aos belos efeitos visuais do uso dos poderes, e da incrível sensação de usá-los.

inFamous: Second Son é o terceiro game da série, e o segundo exclusivo de peso para o PlayStation 4, após Killzone: Shadow Fall. Continuando o mesmo padrão dos outros jogos, com a dualidade do bem e do mal, as escolhas que definem a história, e agora com um novo personagem, a desenvolvedora Sucker Punch consegue entregar uma boa experiência, que agrada principalmente na diversão e o prazer de ter, e utilizar poderes. Sinta o poder em suas mãos A trama se passa 7 anos após os eventos de inFamous 2, tempo no qual os conduítes, pessoas que possuem poderes, são aprisionados e considerados terroristas pela organização do governo chamada de DUP (Department of Unified Protection). Aqui, Delsin Rowe, o jovem e rebelde novo protagonista, acaba absorvendo poder quando em contato com outro conduíte, adquirindo assim seu primeiro poder: fumaça. Com isso, ele se vê na posição de "terrorista", e acaba tendo que ir contra a DUP, comandada por Brooke Augustine, para alcançar seu objetivo. A trama se passa 7 anos após os eventos de inFamous 2, tempo no qual os conduítes são aprisionados e considerados terroristas O core do gameplay continua o mesmo, até com os mesmos movimentos dos jogos anteriores, exceto pelos novos poderes, já que nosso protagonista agora tem acesso à uma gama maior de habilidades. Basicamente, ele é capaz de absorver poder de qualquer conduíte, mas não há como sair procurando por eles, a história é o que delimita a quais poderes o jogador tem acesso. Além do primeiro, de fumaça, são mais três poderes que podem ser obtidos ao longo do jogo, mas que não vou descrever aqui para não estragar a surpresa. Os poderes são obtidos de personagens que fazem parte e são importantes para a história. O ataque de projétil é com certeza o mais utilizado durante o jogo Delsin pode, assim como Cole, subir prédios facilmente escalando, pular de lugares altíssimos e não sentir nada, e criar caos como nenhum outro. A graça do jogo está no uso dos poderes à sua disposição. Voar de um prédio para outro usando a fumaça é muito legal, assim como percorrer grandes distâncias correndo e deixando um rastro de neon. Cada poder obtido oferece ataques únicos, mas todos possuem em comum o ataque normal, de projétil. E cada um possui também seu ataque especial, liberado quando a barra de karma chega ao máximo, e causa um efeito devastador. O jogador pode ir para o lado do bem, ganhando karma do bem, ou seguir para o lado do mal, ganhando karma mal. Mesmo seguindo um caminho, ainda é possível usar o poder especial do caminho oposto, basta fazer ações que dão karma oposto. Por exemplo, se você está seguindo caminho do bem, basta matar alguns inimigos para enxer a barra de karma do mal, e poder utilizar seu poder especial. Mas para liberar novas habilidades na árvore de skills, o jogador deve alcançar níveis do seu karma desejado, não…

8.5

Excelente

Veredito Final

Apesar de ser bem semelhante aos outros jogos da série, inFamous: Second Son é com certeza o mais empolgante de se jogar. O jogador consegue sentir e desfrutar muito bem dos poderes de Delsin. O visual é um show a parte, com a cidade de Seattle bem detalhada, e efeitos fantásticos causados pelos poderes. A dualidade nas decisões permanece, dando a liberdade de o jogador trilhar o caminho do bem ou do mal, mas sem grandes alterações entre os dois caminhos. Resumindo, pode-se dizer que inFamous: Second Son é, até agora, o melhor exclusivo do PlayStation 4.

Nota

8.5

9

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.