Review – Game of Thrones – Episódio 4: Sons of Winter

(Atenção, caso você não tenha jogado os episódios anteriores, este review terá alguns spoilers inevitáveis)

O quarto episódio de Game of Thrones da Telltale Games aproveita o ritmo frenético introduzido pelo capítulo anterior e coloca nossos heróis em situações muito mais ativas e relevantes. Nos três primeiros episódios temos um foco maior na introdução a situação dos Forresters, intrigas políticas, muitos diálogos e uma certa preparação do tabuleiro. Já em Sons of Winter, claramente bem mais recheado de ação que seus antecessores, as peças começam a se mover e enfrentar umas as outras neste mortal jogo de xadrez criado por George R. R. Martin e que tanto adoramos.

Após encontrar Daenerys em Meereen no final do episódio anterior, Asher Forrester resolve ajudar a mesma e libertar os escravos da cidade em troca de um pequeno exército para salvar sua família em Ironrath. Os vários momentos que passamos com Asher são talvez os mais interessantes e ativos até aqui. As cenas de ação são executadas de forma inteligente, inclusive com elementos de stealth e diferentes consequências caso você erre algum comando. Porém a parte mais interessante é a evolução de Beskha, companheira de Asher, aonde descobrimos mais sobre suas origens e motivações.

sgp_got_ep4_review_ss_(4)

Até então a Telltale tinha dado pouca atenção aos personagens secundários, mas Sons of Winter mostra o quanto estes são importantes e podem impactar em nossas decisões no futuro. Uma pequena crítica que tenho em relação a esta parte da história é justamente como Daenerys Targaryen foi representada. Dany aparece hostil e nervosa, diferente de sua personagem normalmente mais ponderada e inteligente, por um momento até cheguei a achar que não era a dublagem de Emilia Clarke. Porém, a participação de um dos seus queridos dragões (muito bem animado e desenhado por sinal) fazem as cenas estranhas, ficarem bem mais interessantes.

Já em Ironrath, finalmente temos algo positivo acontecendo com Rodrik, depois de tanto sofrer nos primeiros episódios. Suas cenas são exemplos clássicos de como Game of Thrones funciona: intrigas políticas, discussões tensas e sensação de perigo iminente a todo momento. Mas as ótimas partes com o protagonista, principalmente na negociação com Lord Whitehill, contam com diálogos inspirados, decisões interessantes e que possivelmente são as mais importantes e relevantes até aqui. A sensação é que Rodrik, como o mais velho da família, tem mais potencial e capacidade para resolver a situação e a Telltale faz um ótimo trabalho ao mostrar todas as nuances deste peso que ele carrega.

A história de Gared na Muralha toma um rumo um pouco diferente do que imaginei. Após os tensos eventos do episódio anterior, Gared se encontra preso por seus irmãos da Night’s Watch enquanto tenta provar sua “inocência”. Porém, a Telltale não nos dá opção de resolver a situação de forma diferente (o que é decepcionante), forçando Gared a fugir para o Norte em busca da mítica North Grove. Não é preciso dizer que no perigoso caminho, o jogo nos presenteia com ótimas cenas de ação e mais um exemplo da evolução de personagens secundários, assim como na história de Asher.

sgp_got_ep4_review_ss_(6)

Por fim, as cenas de Mira em King’s Landing foram as que mais me agradaram. Apesar de mais curtas e utilizando somente diálogos, o crescimento de Mira como protagonista e como mulher é notável. A Telltale nos dá ferramentas (mesmo que sejam só em opções de diálogo) para utilizar a inteligência e astúcia da garota, que muitos pensavam que seria apenas mais uma dama em perigo, mas acaba se tornando uma importante e perigosa peça neste ótimo jogo de xadrez.

Como de costume, Sons of Winter ainda termina de forma inteligente e extremamente tensa, colocando um dos principais perigos da série em primeiro plano. O fato de já sabermos do status deste perigo através da série da HBO ou dos livros, deixa a situação ainda mais desesperadora. O quarto episódio de Game of Thrones é mais um ótimo trabalho da Telltale com o universo de George R. R. Martin, incluindo ótimas cenas de ação e excelente evolução dos personagens. As peças já estão se enfrentando no tabuleiro, resta saber quando vão começar a cair, por isto fico ansioso para os dois últimos episódios.

  • Este review de Game of Thrones foi feito no PC, com uma cópia do game enviada para nós pela Telltale.
  • Confira também o nosso review do primeiro episódio “Iron From Ice”, do segundo “The Lost Lords” e do terceiro “The Sword in the Darkness”.
(Atenção, caso você não tenha jogado os episódios anteriores, este review terá alguns spoilers inevitáveis) O quarto episódio de Game of Thrones da Telltale Games aproveita o ritmo frenético introduzido pelo capítulo anterior e coloca nossos heróis em situações muito mais ativas e relevantes. Nos três primeiros episódios temos um foco maior na introdução a situação dos Forresters, intrigas políticas, muitos diálogos e uma certa preparação do tabuleiro. Já em Sons of Winter, claramente bem mais recheado de ação que seus antecessores, as peças começam a se mover e enfrentar umas as outras neste mortal jogo de xadrez criado por George R. R. Martin e que tanto adoramos. Após encontrar Daenerys em Meereen no final do episódio anterior, Asher Forrester resolve ajudar a mesma e libertar os escravos da cidade em troca de um pequeno exército para salvar sua família em Ironrath. Os vários momentos que passamos com Asher são talvez os mais interessantes e ativos até aqui. As cenas de ação são executadas de forma inteligente, inclusive com elementos de stealth e diferentes consequências caso você erre algum comando. Porém a parte mais interessante é a evolução de Beskha, companheira de Asher, aonde descobrimos mais sobre suas origens e motivações. Até então a Telltale tinha dado pouca atenção aos personagens secundários, mas Sons of Winter mostra o quanto estes são importantes e podem impactar em nossas decisões no futuro. Uma pequena crítica que tenho em relação a esta parte da história é justamente como Daenerys Targaryen foi representada. Dany aparece hostil e nervosa, diferente de sua personagem normalmente mais ponderada e inteligente, por um momento até cheguei a achar que não era a dublagem de Emilia Clarke. Porém, a participação de um dos seus queridos dragões (muito bem animado e desenhado por sinal) fazem as cenas estranhas, ficarem bem mais interessantes. Já em Ironrath, finalmente temos algo positivo acontecendo com Rodrik, depois de tanto sofrer nos primeiros episódios. Suas cenas são exemplos clássicos de como Game of Thrones funciona: intrigas políticas, discussões tensas e sensação de perigo iminente a todo momento. Mas as ótimas partes com o protagonista, principalmente na negociação com Lord Whitehill, contam com diálogos inspirados, decisões interessantes e que possivelmente são as mais importantes e relevantes até aqui. A sensação é que Rodrik, como o mais velho da família, tem mais potencial e capacidade para resolver a situação e a Telltale faz um ótimo trabalho ao mostrar todas as nuances deste peso que ele carrega. A história de Gared na Muralha toma um rumo um pouco diferente do que imaginei. Após os tensos eventos do episódio anterior, Gared se encontra preso por seus irmãos da Night's Watch enquanto tenta provar sua "inocência". Porém, a Telltale não nos dá opção de resolver a situação de forma diferente (o que é decepcionante), forçando Gared a fugir para o Norte em busca da mítica North Grove. Não é preciso dizer que no perigoso caminho, o jogo nos presenteia com ótimas cenas de ação e mais um exemplo da evolução de personagens secundários, assim como na história de Asher. Por fim, as cenas de Mira…

8.5

Excelente

Veredito Final

Sons of Winter, o quarto episódio de Game of Thrones da Telltale, aproveita o ritmo alucinante estabelecido pelo episódio anterior e nos entrega um capítulo recheado de ação do início ao fim. As histórias de Asher, Gared e Rodrik contam com momentos bastante tensos e satisfatórios. A Telltale ainda revela com qualidade a história e motivações de personagens secundários. Já Mira em King's Landing mostra que não é apenas uma dama em perigo e apesar de participar pouco, mostra claramente seu crescimento como protagonista e sua importância para a história. Apesar de nos deixar preso nos trilhos por alguns momentos, Sons of Winter é mais um excelente capítulo que vai te deixar ainda mais ansioso pelos dois últimos.

Nota
9

Co-fundador e editor da SuperGamePlay. Fanático por games, já quebrou diversos controles jogando Decatlhon no Atari e passou incontáveis horas soprando cartuchos de Super Nintendo. Hoje passa o tempo livre em meio a centenas de jogos, dos mais variados estilos e plataformas.