Review – Rayman Legends – A Ubisoft eleva ainda mais seu patamar

Em meio a tantos novos lançamentos nos últimos dois meses, incluindo os consoles da nova geração, é fácil esquecermos de mencionar e dar valor a um jogo que definitivamente merece destaque neste meio. Rayman Legends da Ubisoft, foi lançado no dia 17 de Outubro para Playstation 3, Playstation Vita, Xbox 360, Wii U e PC. Recentemente anunciamos também que o game chega ao Playstation 4 e Xbox One no dia 25 de Fevereiro e isto é uma notícia fantástica. Fantástica não só porque Rayman Legends é um ótimo jogo, mas porque é definitivamente o melhor game de plataforma do ano.

Para quem não conhece a série, Rayman vem desde 1995 (originalmente no Playstation 1) e sua história sempre girou em torno das aventuras de seu divertido personagem principal em alguma missão para salvar seu mundo de criaturas malignas com ajuda de diversos companheiros ao longo do caminho. A série sempre foi muito bem recebida pela crítica e pelo público, porém foi em 2011 com Rayman Origins que a Ubisoft realmente conseguiu elevar o seu patamar.

rayman-legends-screenshot

Engine UbiArt em ação, obra de arte!

Rayman Origins contava não só com a divertida história principal e excelente jogabilidade, mas também com o framework UbiArt, a engine da desenvolvedora que permite a criação de belíssimas obras de arte em formato animado. Este framework, ainda mais aprimorado, também foi usado para a criação de Rayman Legends, deixando cenários mais vivos e mais bonitos, além de incrivelmente detalhados.

Não tem como jogar Rayman sem um sorriso no rosto, eu desafio a qualquer um a não abrir a boca no primeiro mapa do game. Tudo se move harmoniosamente, os controles do personagem são extremamente precisos, o comportamento dos inimigos e do cenário flui junto com suas ações. Rayman Legends não foi frustrante em nenhum momento para mim e garanto que muitos clássicos games de plataforma por aí tem um ou outro momento frustrante e/ou repetitivo.

Não tem como jogar Rayman sem um sorriso no rosto. Tudo se move harmoniosamente, os controles do personagem são extremamente precisos, o comportamento dos inimigos e do cenário flui junto com suas ações.

Falando em repetição, o jogo é composto basicamente por seis mundos principais e cada um destes contém por volta de 10 fases. É de se imaginar que em algum momento o jogo se tornaria repetitivo, mas a Ubisoft supera esta problema, criando diversos modos de jogo ao longo de cada fase, que juntamente com cenários extremamente criativos, são suficientes para não deixar a rotina tomar conta.

Rayman-Legends-pic-1

Diferentes modos de jogo é o que não falta…

As fases se alternam entre vários estilos: o clássico de Rayman, aonde o personagem deve salvar as criaturinhas “Teensies”, mapas aonde você deve lutar contra o tempo, outros aonde você deve correr atrás de um dos principais inimigos do jogo, outros que você conta com a ajuda do monstrinho Murphy (que você controla com um botão), até outros aonde você batalha exclusivamente os poderosos chefes de cada mundo. Para finalizar, Rayman Legends ainda conta com uma fase musical em cada um dos seis mundos e um mundo final tão genial que prefiro não soltar spoilers por aqui.

Estas fases musicais, são talvez a maior diversão que tive no ano com algum game. Não tem como não se maravilhar com a precisão e harmonia dos seus comandos em conjunto com as notas da música, tudo sem parar, um deleite obrigatório para qualquer gamer que se preze. Repeti cada uma delas diversas vezes com o volume da TV nas alturas, simplesmente pelo prazer de acertar meus comandos com o ritmo musical e pela conclusão épica de cada fase.

Rayman-Legends-pic-6

Mariachi + Eye of the Tiger: só em Rayman Legends!

Mas Rayman Legends não fica só centrado nestes seis mundos e suas fases variadas. A medida que você passa etapas, alguns mapas já vencidos, são invadidos novamente por inimigos e você deve voltar e vencer a corrida contra o tempo para salvar as Teensies. São mapas rápidos, também divertidos, mas que tomam um certo tempo para acertar todo o trajeto, no tempo certo e sem falhas.

Além disso o jogo ainda tem inúmeros personagens que podem ser liberados, incluindo fases específicas para salvar princesas das mãos dos inimigos. Cada uma destas princesas se torna um personagem jogável, que você pode alterar em qualquer momento sem atrapalhar a história. Acham que acabou? Rayman Legends ainda inclui nada menos que 40 fases de Rayman Origins, todas repaginadas para a nova versão do game e também, desafios semanais e diários online, aonde você compete para bater recordes de jogadores em todo o mundo.

Rayman-Legends-pic-2

A única “crítica” que posso fazer a Rayman Legends é realmente com relação ao multiplayer. Claro, o jogo conta com modo cooperativo de até 4 jogadores e também com um modo de jogo competitivo chamado Kung Foot, uma arena aonde até 4 jogadores podem se divertir chutando uma bola, porém esta diversão é somente local. Não existe nenhum multiplayer online, o que faz certa falta, pois uma vez que as 15 ou 20 horas gastas para concluir toda a história e fases secundárias termina, não se tem muitos motivos para voltar ao game.

Rayman-Legends-pic-5

A boa e velha confusão/diversão cooperativa…

Independente da falta de um modo multiplayer mais elaborado, Rayman Legends é definitivamente o melhor e mais divertido game de plataforma do ano em qualquer console. A Ubisoft fez um trabalho ainda mais fantástico do que Rayman Origins, não só com os incríveis cenários e animações, mas com os diversos modos de jogo e principalmente com o brilhantismo das fases musicais. Apesar de desafiador em alguns momentos, o jogo é para todas as idades. Aquele sorriso no rosto na primeira vez que se joga Rayman Legends é obrigatório para qualquer um.

Em meio a tantos novos lançamentos nos últimos dois meses, incluindo os consoles da nova geração, é fácil esquecermos de mencionar e dar valor a um jogo que definitivamente merece destaque neste meio. Rayman Legends da Ubisoft, foi lançado no dia 17 de Outubro para Playstation 3, Playstation Vita, Xbox 360, Wii U e PC. Recentemente anunciamos também que o game chega ao Playstation 4 e Xbox One no dia 25 de Fevereiro e isto é uma notícia fantástica. Fantástica não só porque Rayman Legends é um ótimo jogo, mas porque é definitivamente o melhor game de plataforma do ano. Para quem não conhece a série, Rayman vem desde 1995 (originalmente no Playstation 1) e sua história sempre girou em torno das aventuras de seu divertido personagem principal em alguma missão para salvar seu mundo de criaturas malignas com ajuda de diversos companheiros ao longo do caminho. A série sempre foi muito bem recebida pela crítica e pelo público, porém foi em 2011 com Rayman Origins que a Ubisoft realmente conseguiu elevar o seu patamar. Engine UbiArt em ação, obra de arte! Rayman Origins contava não só com a divertida história principal e excelente jogabilidade, mas também com o framework UbiArt, a engine da desenvolvedora que permite a criação de belíssimas obras de arte em formato animado. Este framework, ainda mais aprimorado, também foi usado para a criação de Rayman Legends, deixando cenários mais vivos e mais bonitos, além de incrivelmente detalhados. Não tem como jogar Rayman sem um sorriso no rosto, eu desafio a qualquer um a não abrir a boca no primeiro mapa do game. Tudo se move harmoniosamente, os controles do personagem são extremamente precisos, o comportamento dos inimigos e do cenário flui junto com suas ações. Rayman Legends não foi frustrante em nenhum momento para mim e garanto que muitos clássicos games de plataforma por aí tem um ou outro momento frustrante e/ou repetitivo. Não tem como jogar Rayman sem um sorriso no rosto. Tudo se move harmoniosamente, os controles do personagem são extremamente precisos, o comportamento dos inimigos e do cenário flui junto com suas ações. Falando em repetição, o jogo é composto basicamente por seis mundos principais e cada um destes contém por volta de 10 fases. É de se imaginar que em algum momento o jogo se tornaria repetitivo, mas a Ubisoft supera esta problema, criando diversos modos de jogo ao longo de cada fase, que juntamente com cenários extremamente criativos, são suficientes para não deixar a rotina tomar conta. Diferentes modos de jogo é o que não falta... As fases se alternam entre vários estilos: o clássico de Rayman, aonde o personagem deve salvar as criaturinhas "Teensies", mapas aonde você deve lutar contra o tempo, outros aonde você deve correr atrás de um dos principais inimigos do jogo, outros que você conta com a ajuda do monstrinho Murphy (que você controla com um botão), até outros aonde você batalha exclusivamente os poderosos chefes de cada…

9.6

Fantástico!

Veredito Final

Rayman Legends combina perfeitamente todos os elementos mais importantes para um game no estilo plataforma: personagens carismáticos, cenários variados, jogabilidade viciante, diversos modos de jogo e muita, mas muita diversão. A Ubisoft ainda conseguiu amarrar tudo isso com um belíssimo design gráfico, graças a sua engine UbiArt. O game é definitivamente um dos melhores do ano, um marco para o gênero e obrigatório em qualquer coleção.

Nota

9.6

10

Co-fundador e editor da SuperGamePlay. Fanático por games, já quebrou diversos controles jogando Decatlhon no Atari e passou incontáveis horas soprando cartuchos de Super Nintendo. Hoje passa o tempo livre em meio a centenas de jogos, dos mais variados estilos e plataformas.