Os melhores jogos da série Metal Gear Solid; confira nosso ranking

27 de setembro de 2014

A série Metal Gear Solid é com certeza uma das mais famosas do mundo dos games, sendo referência no famoso estilo ‘stealth’. Hideo Kojima, criador da série, é famoso por sua criatividade, criando batalhas de chefes icônicas e extremamente inovadoras. Os jogos da série são marcados por histórias complexas, ótimas batalhas de chefes, personagens marcantes e até algumas partes de comédia, embora a história se trate de assuntos sérios. Aproveitando o hype que vem aumentando para o próximo game, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, faremos agora a lista dos melhores jogos da série em ordem.

Não serão inclusos aqui os dois games que iniciaram a série: Metal Gear e Metal Gear 2: Solid Snake. Apesar de muito importantes, os dois antigos, lançados para o MSX, são menções honrosas, e não entram neste ranking pessoal devido a dificuldade de comparação (gêneros/épocas diferentes). Lembrando que esta é uma opinião pessoal, e que deve muito bem variar entre os diversos fãs desta ótima franquia.

6) Metal Gear Solid V: Ground Zeroes

Metal-Gear-Solid-5-Ground-Zeroes2

O último jogo da série, lançado em Março deste ano, ocupa a última posição da lista, mas não por ser ruim, muito pelo contrário, Metal Gear Solid V: Ground Zeroes traz tanta coisa boa que dá até dó de deixá-lo nesta posição. Ele conta com o gameplay mais fluído de toda a série, e uma engine gráfica de cair o queixo. No entanto, como foi explicado em nossa análise, o jogo parece mais uma demonstração técnica da nova Fox Engine, sendo muito curto, e claro, sem um maior desenvolvimento da história, já que se trata de um prólogo para sua continuação, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. Apesar disso, é definitivamente uma experiência obrigatória, e não só para fãs da série. Ele deixa uma vontade tão grande de continuar jogando após seus momentos finais, que é difícil parar de pensar no que o próximo game irá oferecer.

5) Metal Gear Solid: Peace Walker

mgs_pw

Peace Walker foi originalmente lançado para o PSP, e posteriormente para o PS3 e Xbox 360 em versão remasterizada em HD. Ele trouxe uma certa mudança para a série Metal Gear Solid, ao invés da forma linear dos anteriores, Peace Walker conta com partes da história separadas em missões. Fora isso, inclui também a funcionalidade de gameplay cooperativo, o que o torna muito divertido. Como foi pensado para um portátil, o esquema de missões funciona, já que no portátil normalmente não se joga muitas horas direto. Apesar de ser excelente, tanto em termos de história, quanto jogabilidade e também em suas cenas de corte (na forma de quadrinhos animados), ele inclui alguns elementos de jogo mais chatos, embora quase ignoráveis, como o gerenciamento da Mother Base. Apesar disso, a história marcante está lá, junto com personagens fortes e uma grande importância para a série. Uma crítica fica para a forma de ver o “verdadeiro final” do game, que só é desbloqueado atendendo certas demandas no gerenciamento da base, e que pode levar tempo repetindo missões.

4) Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty

MGS2_SnakeAndRaiden_PS3

Sons of Liberty é o segundo game da série, sendo o primeiro lançado para o PS2, o que representou um grande salto na qualidade visual e nas possibilidades de jogo. Apesar de não ter agradado a todos os fãs, por apresentar um novo protagonista (em grande parte do jogo), MGS 2 é um de meus favoritos, que sempre tenho prazer de voltar para jogar novamente. Ele traz Raiden, um personagem inteiramente novo, que apesar de não ser tão ‘fodão’ que nem Snake nesse primeiro momento, se tornou um personagem interessante e bem aproveitado nos próximos games. No segundo game é que a história realmente se intensifica, sendo uma das mais complexas e carregadas da série, rivalizando apenas com MGS 4. MGS 2: Sons of Liberty apresenta momentos memoráveis, tendo um final muito marcante e importante. Ele também conta com ótimas batalhas de chefes, além de um ótimo ponto positivo, o de conseguir emocionar o jogador, particularmente no bom uso da relação de amizade entre Snake e Otacon.

3) Metal Gear Solid

mgs1-screen

Clássico absoluto do PS One, Metal Gear Solid foi o grande retorno da série Metal Gear, após os antigos para o MSX, e o responsável pela consagração do genêro stealth no mundo dos games. Apesar de ser uma continuação, ele inicia uma nova série, com um novo subtítulo: Metal Gear Solid. Assim como nos outros jogos, MGS 1 conta com seus momentos memoráveis, e acima de tudo, com algumas das batalhas de chefes mais criativas da indústria. Não há como deixar de comentar sobre a luta contra Psycho Mantis, que conseguia ler o memory card e até fazer o controle se movimentar através da vibração do DualShock. Para derrotá-lo mais fácil, bastava trocar o controle de porta, para assim ele não conseguir “ler” seus movimentos. Foi aqui que pudemos ver o estilo inusitado e criativo de Hideo Kojima de forma clara, sempre oferecendo algo atípico e divertido. O game apresenta uma história muito bem montada, e diversas partes emocionantes.

2) Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

MGS4

É aqui que a lista se torna extremamente difícil de se rankear. Escolher o primeiro e segundo lugar da série é a tarefa mais difícil para um fã, e meu desejo era considerar um empate técnico. Mas, como é um ranking, tive que escolher um e resolvi colocar Metal Gear Solid 4 em segundo lugar. Não há elogios suficientes que possam fazer jus a este game, definitivamente o melhor jogo já lançado para o PS3. O jogo é um turbilhão de emoções e de momentos nostálgicos, todos os jogos anteriores são relembrados aqui, trazendo cenas extremamente marcantes, que jamais serão esquecidas. Foi aqui que o gameplay teve sua maior evolução, deixando de ser mais “preso” como os anteriores, e se assemelhando mais a um shooter em terceira pessoa. Se o jogo é tão perfeito, talvez você se pergunte porque ele está em segundo, e o único motivo que posso dizer é por ele necessitar do conhecimento de todos os outros jogos, não vale a pena jogá-lo sem conhecer o resto, e isto pode ser um impeditivo para alguns. MGS 4 traz uma conclusão absurdamente satisfatória para essa fantástica saga, este é o jogo que consegue fazer um fã chorar em todas as vezes que o termina. Se não jogou, não espere mais tempo.

1) Metal Gear Solid 3: Snake Eater

MGS3

Metal Gear Solid 3: Snake Eater é nosso TOP 1 da série Metal Gear Solid. Assim como MGS 4, estamos falando aqui de um jogo perfeito, com a história se encaixando brilhantemente no contexto da série, e nada fora de lugar. Tudo em MGS 3 é tão bem executado, desde a empolgante abertura até seu emocionante final. O game foi o segundo lançado para o PS2, trazendo um novo personagem novamente, mas dessa vez era a grande lenda: Big Boss, ou Naked Snake. Aqui podemos conhecer sua história inicial, explorada posteriormente em Peace Walker e MGS V, e sempre comentada em todos os outros. Novamente presenciamos personagens incríveis, fantásticas batalhas de chefes e momentos emocionantes.

Outro ponto alto de toda a franquia é sua trilha sonora, sempre muito bem executada, tanto em momentos empolgantes quanto emocionais. Apesar de querer considerar um empate técnico entre MGS 3 e 4, o primeiro lugar é merecido por MGS 3 pelo fato do game ser independente, ou seja, não depender de nada das histórias dos outros, já que ele se passa antes de todos os outros. Sendo assim, qualquer jogador pode simplesmente iniciar por ele, embora a experiência que eu sugeriria seria a ordem cronológica dos lançamentos. Mesmo que o game não tenha necessidade dos outros, tendo jogado-os antes podemos identificar muitos pontos iniciais da história aqui, o que é muito bom pois faz a ligação com o resto, tornando a história toda mais coesa. Portanto, se ainda precisa de motivos para jogar toda a série Metal Gear Solid, não espere mais, aqui ficaram 6 ótimos motivos, e aconselho a não pular nenhum, garanto que será uma experiência memorável.

Menção honrosa: Metal Gear e Metal Gear 2: Solid Snake

Nossa menção honrosa fica por conta desses dois clássicos que iniciaram a série Metal Gear lá no MSX, em 1987 e 1990 respectivamente. Os dois games apresentavam o ainda novato, Solid Snake, que no primeiro game foi incumbido da missão de resgatar Gray Fox da base de mercenários Outer Heaven. Solid acaba descobrindo que o líder dos mercenários é o lendário Big Boss, também capitão da unidade Foxhound, e deve então derrotá-lo. Já no segundo game, Solid Snake é retirado de sua aposentadoria, agindo sob o comando de Roy Campbell, novo comandante da Foxhound, e agora recebe a missão de resgatar o Dr. Marv de um lugar chamado Zanzibar Land. Novamente é descoberto que Big Boss está por trás de tudo, que não morreu na primeira batalha com Solid, e agora uma nova batalha é iniciada. Os dois jogos ainda receberam versões para diversos consoles, sendo incluídos também em Metal Gear Solid 3: Snake Eater, lançado no PS2.

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.