Review – Castle of Illusion – Um remake digno da marca Disney

7 de setembro de 2013

Nestes últimos anos, nossa cultura (principalmente digital) está passando por um período interessante. A nostalgia está tomando conta, principalmente da geração dos anos 80. No universo dos games, nós adoramos quando um remake ou um sucessor espiritual é anunciado para um clássico de décadas atrás. Lembrar da infância faz parte da natureza humana e para nós que trabalhamos com games, certos títulos vão sempre ter um espaço fixo no coração, pois foram eles que nos fizeram gostar de tudo isso.

Um destes jogos, lançado no auge de 1990 para o famigerado Mega Drive, trazia o mais famoso personagem da Disney, para um game de plataforma, no melhor estilo Super Mario. Castle of Illusion foi sucesso imediato. Os gráficos eram incríveis para a época, a animação do Mickey foi um marco para a indústria. Agradou crianças e adolescentes em todos os cantos do mundo, inclusive a mim. Cresci com os consoles da Nintendo, mas sempre tinha um primo ou amigo com Mega Drive e o game era parte essencial da coleção.

A nostalgia está tomando conta, principalmente da geração dos anos 80. No universo dos games, nós adoramos quando um remake ou um sucessor espiritual é anunciado para um clássico de décadas atrás.

É de se imaginar que quando a SEGA Australia, anunciou que estava trabalhando em um remake do game, todos os fãs do original ficaram muito ansiosos e ao mesmo tempo receosos. Afinal de contas, seria muito fácil estragar um clássico. Lançado no último dia 3 de Setembro, o novo Castle of Illusion está sendo vendido na Playstation Store e Xbox Live por U$ 15,00 e também para PC’s, no Steam por R$ 19,99.

castle_of_illusion_remake_review_sgp8

Ansioso como sou, fui logo comprando o jogo em pré-venda e aguardei roendo unhas pela data de lançamento. Logo na primeira tela do jogo, recebi uma injeção de nostalgia: a logo da SEGA parece que não mudou nada desde aquela época e a imagem dos personagens da Disney assistindo a uma tela de cinema que mostra o nome do jogo é extremamente fiel ao seu original.

Dos sons dos menus, passando pela história inicial (contada com imagens desenhadas fixas e um narrador), até a primeira vez que pulei com Mickey no cenário, tudo era tão fiel que parecia que tinham pego o jogo original e passado por uma máquina de transformar em alta-definição, colocando gráficos e sons modernos. Mickey possui os mesmos dois “ataques” do original, pular em cima dos inimigos e atirar itens que são coletados no cenário. Bem como seu antecessor, todos os inimigos (menos os chefes) são eliminados com um único golpe.

castle_of_illusion_remake_review_sgp7

Depois da sensação nostálgica inicial, é que pude ir percebendo o que esta nova visão de Castle of Illusion estava trazendo de diferente. Primeiramente a direção de arte do jogo é excelente, desde os desenhos, cenários e a animação, me da certeza que o jogo merece facilmente a marca Disney. A música e os efeitos sonoros foram compostos cuidadosamente, mantendo-se muito fiel ao original e ao mesmo tempo trazendo alguns efeitos mais modernos. O diferente neste quesito é a presença do narrador, que pode ficar um pouco chato depois de algumas horas de jogo. Porém, juntamente com um Mickey bem falante, trás mais ainda o espírito Disney para o game e também deve agradar o público infantil.

Castle of Illusion é bonito, diversão para os mais novos e ótimas lembranças para os mais velhos. Porém, os controles frustrantes do Mickey junto com o nível baixo de dificuldade e a falta de um conteúdo extra mais interessante, prejudicam um pouco o game.

Eu digo público infantil, porque o game (assim como o original) não é desafiador. Fora o último chefe, os mais jovens, recém iniciados no Playstation 3, não devem ter nenhum problema em passar as fases do jogo. Mas isto não quer dizer que o game não atenda também o público adulto, principalmente aqueles que jogaram a versão original. A vontade de controlar o Mickey em todos os cenários redesenhados e reimaginados vai ser muito maior do que qualquer necessidade de um desafio maior.

castle_of_illusion_remake_review_sgp4

Mas Castle of Illusion não são só flores. Logo de cara, os controles super sensíveis do Mickey me deixaram um pouco frustrado. Pular em um galho de árvore pequeno pode ser uma tarefa árdua no começo e mesmo depois de me acostumar, ainda existiam situações bem irritantes. Os chefes de cada mundo são extremamente fáceis e pouco inspirados, algumas lutas chegam a ser ridiculamente bobas, apesar de que o original compartilha este mesmo problema. Minha surpresa foi o salto de dificuldade (que eu não estava preparado de forma alguma), quando fui enfrentar a bruxa Mizrabel (último chefe), porém não chega a ser desleal.

O conteúdo extra do game também não tem muito apego. Os cenários possuem itens escondidos, relativamente fáceis de encontrar, principalmente para aqueles que adoram explorar. Todos estes colecionáveis, liberam estátuas e quadros na entrada do castelo e algumas roupas para o Mickey, que só podem ser vistas por um espelho.

castle_of_illusion_remake_review_sgp6

Do ponto de vista artístico, Castle of Illusion é uma obra de arte, a SEGA Australia, inteligentemente não quis fugir muito dos elementos e mecânicas do original, permitindo que o game carregue a marca Disney com orgulho. É diversão para todas as idades e boas lembranças para os mais velhos. Pontos positivos para o sentimento nostálgico, mas ao mesmo tempo, os controles frustrantes do Mickey, o nível baixo de dificuldade e a falta de um conteúdo extra mais interessante, podem ter sido uma oportunidade desperdiçada de se fazer um jogo mais elaborado.

Nestes últimos anos, nossa cultura (principalmente digital) está passando por um período interessante. A nostalgia está tomando conta, principalmente da geração dos anos 80. No universo dos games, nós adoramos quando um remake ou um sucessor espiritual é anunciado para um clássico de décadas atrás. Lembrar da infância faz parte da natureza humana e para nós que trabalhamos com games, certos títulos vão sempre ter um espaço fixo no coração, pois foram eles que nos fizeram gostar de tudo isso. Um destes jogos, lançado no auge de 1990 para o famigerado Mega Drive, trazia o mais famoso personagem da Disney, para um game de plataforma, no melhor estilo Super Mario. Castle of Illusion foi sucesso imediato. Os gráficos eram incríveis para a época, a animação do Mickey foi um marco para a indústria. Agradou crianças e adolescentes em todos os cantos do mundo, inclusive a mim. Cresci com os consoles da Nintendo, mas sempre tinha um primo ou amigo com Mega Drive e o game era parte essencial da coleção. A nostalgia está tomando conta, principalmente da geração dos anos 80. No universo dos games, nós adoramos quando um remake ou um sucessor espiritual é anunciado para um clássico de décadas atrás. É de se imaginar que quando a SEGA Australia, anunciou que estava trabalhando em um remake do game, todos os fãs do original ficaram muito ansiosos e ao mesmo tempo receosos. Afinal de contas, seria muito fácil estragar um clássico. Lançado no último dia 3 de Setembro, o novo Castle of Illusion está sendo vendido na Playstation Store e Xbox Live por U$ 15,00 e também para PC's, no Steam por R$ 19,99. Ansioso como sou, fui logo comprando o jogo em pré-venda e aguardei roendo unhas pela data de lançamento. Logo na primeira tela do jogo, recebi uma injeção de nostalgia: a logo da SEGA parece que não mudou nada desde aquela época e a imagem dos personagens da Disney assistindo a uma tela de cinema que mostra o nome do jogo é extremamente fiel ao seu original. Dos sons dos menus, passando pela história inicial (contada com imagens desenhadas fixas e um narrador), até a primeira vez que pulei com Mickey no cenário, tudo era tão fiel que parecia que tinham pego o jogo original e passado por uma máquina de transformar em alta-definição, colocando gráficos e sons modernos. Mickey possui os mesmos dois "ataques" do original, pular em cima dos inimigos e atirar itens que são coletados no cenário. Bem como seu antecessor, todos os inimigos (menos os chefes) são eliminados com um único golpe. Depois da sensação nostálgica inicial, é que pude ir percebendo o que esta nova visão de Castle of Illusion estava trazendo de diferente. Primeiramente a direção de arte do jogo é excelente, desde os desenhos, cenários e a animação, me da certeza que o jogo merece facilmente a marca Disney. A música e os efeitos sonoros foram compostos cuidadosamente, mantendo-se muito fiel ao original e ao mesmo tempo trazendo alguns efeitos…

7.5

Muito Bom

Veredito Final

Extremamente fiel ao original, Castle of Illusion é uma ótima diversão para os pequenos e nostálgico o suficiente para agradar os mais velhos. O jogo está longe de ser um marco no estilo plataforma e apesar dos controles muito sensíveis e da baixa dificuldade, não deixa de ser um título de qualidade. A Sega fez um ótimo trabalho em tornar este remake digno da marca Disney.

Nota

7.5

8

Co-fundador e editor da SuperGamePlay. Fanático por games, já quebrou diversos controles jogando Decatlhon no Atari e passou incontáveis horas soprando cartuchos de Super Nintendo. Hoje passa o tempo livre em meio a centenas de jogos, dos mais variados estilos e plataformas.