Akira, o mangá, a animação e o clássico absoluto

5 de novembro de 2015

Aproveitando que está cada dia mais próximo o aguardado relançamento do mangá Akira no Brasil pela editora JBC, que irá acontecer oficialmente durante a ComicCon XP agora em dezembro, iremos iniciar a publicação dos nossos posts voltados para os fãs de animes, mangás e cultura nipônica em geral. E claro que não haveria melhor forma de iniciar, do que falando dessa obra que é considerada por muitos não só o melhor mangá e a melhor animação japonesa, mas também uma das maiores obras de ficção científica de todos os tempos.

AKIRA_MANGA_ANIMACAO_ETERNO_CLASSICO_3

O Mangá

Akira é originalmente uma série de quadrinhos no formato mangá escrita e ilustrada por Katsuhiro Otomo, considerado um dos grandes gênios do estilo. A obra foi lançada em 1982 na revista japonesa Young Magazine onde foi publicada até 1990 quando foi finalizada pelo autor, tendo sido posteriormente relançada em 6 volumes fechados. No Brasil o mangá foi publicado pela editora Globo no ano de 1990, a publicação se estendeu até 1993, quando foi interrompida e retornou para ser finalizada quatro anos mais tarde. Desde então o título ficou fora das bancas brasileiras, até que recentemente a JBC anunciou, para felicidade dos fãs, o relançamento dos volumes no ano de 2015, a ser realizado no maior evento da cultura pop brasileira da atualidade, a CCXP. Não se sabe se a publicação será em um único volume, ou em edições separadas.

AKIRA_MANGA_ANIMACAO_ETERNO_CLASSICO_1

Sinopse

31 anos após um misterioso evento de proporções apocalípticas ter destruído a cidade de Tokyo, sua versão reconstruída chamada de Neo-Tokyo está em crise. Anarquia, violência, fanatismo religioso e revoltas populares mergulharam a cidade no caos. É então que o jovem Tetsuo Shima, membro de uma gangue de motoqueiros sofre um acidente envolvendo uma estranha criança com poderes psíquicos, e ao se revelar também detentor de capacidades mentais sobre-humanas, é raptado por militares. Descobrir o que ocorreu com ele se torna então o objetivo do líder da gangue e amigo de infância de Tetsuo, Shotaro Kaneda.

AKIRA_MANGA_ANIMACAO_ETERNO_CLASSICO_4

Porém em meio ao caos instaurado na cidade, Tetsuo e Kaneda terão seus caminhos desviados, atraído pela bela Kei, Kaneda acabará se envolvendo com um grupo de rebeldes em uma perigosa trama política, enquanto Tetsuo será alvo de misteriosas experiências cientificas que o transformarão de formas inimagináveis, e ambos irão descobrir que seus destinos agora estão ligados ao maior mistério de todos, quem ou o que é a força conhecida como “Akira”.

A Animação

Devido ao grande sucesso do mangá, um longa de animação foi produzido e dirigido pelo próprio Katsuhiro Otomo, e teve sua estréia nos cinemas em 16 de julho de 1988. A atmosfera cyberpunk e a violência, características da obra original tiveram sua tradução para o formato de animação com um capricho ímpar, tornando Akira um dos filmes de animação mais bem conceituados da história. Infelizmente, a adaptação de mais de duas mil páginas do mangá para uma animação de cerca de uma hora e meia levou Otomo a fazer muitos cortes, desde personagens, enredos secundários e até reduzir os arcos da história do mangá em um único, mais compacto, mas mantendo grande parte das sequências chave da história, de forma a manter o enredo principal conciso.

A produção da animação fez uso de várias técnicas e tecnologias nunca usadas em animações digitais até então, inovando de forma impressionante, um exemplo é o fato de que na época era comum animações terem somente frames parados dos corpos de personagens somente com a boca se movendo durante as falas, enquanto que a animação de Akira é totalmente fluída, com cada personagem sendo inteiramente animado o tempo todo, trazendo um efeito visual que ainda hoje é de encher os olhos.

AKIRA_MANGA_ANIMACAO_ETERNO_CLASSICO_9

Fica a Dica

Resumindo, sendo você fã de mangá ou não, podemos dizer que Akira é uma obra obrigatória. Não somente pela qualidade inegável de cada uma de suas versões, mas também por ser vista como uma referência da cultura pop em geral tendo tantas outras obras inspiradas por suas características únicas. Seja aproveitando a oportunidade de ler a versão relançada do mangá ou correndo para encontrar a versão animada nas lojas, vale muito a pena conferir. E se ainda ficou alguma dúvida, deixamos aqui o trailer do filme em sua versão blu-ray, segurem os queixos!

Redator da SuperGamePlay, escritor, quadrinista, apaixonado por games desde a primeira vez que viu um Mega Drive. Pode não fazer todas as quests secundárias mas vai avaliar cautelosamente a paleta de cores do menu inicial. Um grande filósofo de banheiro que sonha com o dia em que nunca mais precisará dormir.