Review – Watch Dogs 2 – Hackeando o planeta

7 de dezembro de 2016

Quando a Ubisoft anunciou Watch Dogs 2 não houve nenhuma surpresa, visto o potencial que a série já apresentava. O que eu e provavelmente muitos não esperavam no entanto, era a mudança radical no clima do jogo, assumindo um jeito totalmente irreverente que contrasta bastante com a forma séria do primeiro. Como preferência pessoal, sou mais adepto à histórias sérias, portanto minha primeira impressão com o novo jogo não era das melhores. Watch Dogs 2 chegou, e contrariando minhas expectativas, se mostra extremamente divertido no que se propõe, mesmo que seja a zoeira completa.

O foco do jogo é claramente na mais pura e simples diversão, sendo assim não há como esperar uma história impactante que te deixará pensativo. O enredo do jogo não é nada complexo, porém funcional, o objetivo é simples e está sempre claro para o jogador desde o começo: impedir que a poderosa empresa Blume influencie as pessoas com seus sistemas invasivos, câmeras para todo lado e formas de controle das massas. Nesse contexto você assume o papel de Marcus Holloway, um famoso hacker que é recrutado pela Dedsec, principal grupo que luta contra a Blume pela liberdade da população.

watch_dogs_2_review_sgp_01

De início tive alguns problemas pra me acostumar com toda a brincadeira e visual exagerado do jogo, misturando sistemas retrô com tecnologia avançada, roupas coloridas e grafite em todos os lugares. A medida que fui jogando e me divertindo com as variadas missões, me acostumei com a zoeira dos personagens, com seus estilos e suas personalidades, e passei a me divertir ainda mais com o jogo. As missões, sejam principais ou secundárias, são sempre muito criativas e ótimas de se fazer. Cada uma delas é bem diferente uma da outra, o que me levou a lembrar até de The Witcher 3: Wild Hunt, onde cada missão secundária é única e não repetitiva, aqui acontece o mesmo. Isto é certamente um ponto louvável do jogo.

Em diversos momentos você poderá se encontrar em uma situação totalmente inusitada em missões, garantindo surpresa e novamente, diversão. Um exemplo é a missão onde você deve invadir a sede da Ubisoft em São Francisco para vazar um trailer do próximo jogo da empresa. Como o foco é esse, esteja preparado para brincadeiras e interações engraçadas entre os personagens, estas sempre inteligentes, ás vezes até utilizando referências a outras grandes obras de entretenimento como Star Wars, Exterminador do futuro e outras. Por se passar em São Francisco, era de se esperar também as referências às várias empresas de tecnologia localizadas no Vale do Silício, um dos locais mais avançados em tecnologia do mundo, e berço de várias empresas famosas. No lugar do Google temos o Nudle, ao invés de Facebook temos o !nvite, e por aí vai.

watch_dogs_2_review_sgp_02

Já que chegamos a este ponto, devo dizer o quanto São Francisco está bonita em sua recriação para o jogo. A cidade conta com mínimos detalhes, seja em pontos turísticos famosos ou até pelas folhas e papéis voando no cenário com o vento, a cidade é linda. Como em todo jogo da Ubisoft, Watch Dogs 2 também conta com sua infinidade de atividades opcionais e colecionáveis. As atividades incluem corridas de veleiros, moto, drone e até karts, enquanto os colecionáveis, apesar de muitos, sempre contam com alguma utilidade, seja como um item de vestuário para o protagonista, ou como pontos de habilidade para serem gastos, ou até dados chave que liberam as melhores habilidades do jogo. Portanto, aqui ir atrás de colecionáveis não significa necessariamente perda de tempo.

A grande melhoria em relação ao primeiro Watch Dogs é certamente no gameplay

A grande melhoria em relação ao primeiro Watch Dogs é certamente no gameplay. A sensação que tenho é que o segundo jogo é na verdade o que o primeiro deveria ter sido. Aqui temos muito mais opções de hackeamento, podendo controlar diversos itens no cenário, seja controle total de um carro, podendo ir pra frente, pra trás, pros lados, até a possibilidade de controlar empilhadeiras e hackear robôs. Agora ainda é possível invadir um local pra roubar dados sem sequer entrar na área. O jogo adiciona dois excelentes gadgets: um carrinho chamado de Jumper e um quadricóptero. Cada um tem seu propósito e se mostram extremamente úteis. O Jumper pode ser usado para acessar circuitos fechados, o que pode ser feito apenas por ele ou pelo próprio personagem, já o quadricóptero se mostra útil principalmente para mapear a localização dos inimigos antes de infiltrar um local. Os dois itens são uma fantástica adição e se tornaram essenciais pra mim.

watch_dogs_2_review_sgp_12

Já um dos pontos mais questionados do primeiro game era a dirigibilidade dos veículos, algo que era realmente desastroso. Apesar de ainda não estar perfeito, não há como negar a enorme melhora. O que ainda não parece real no entanto, é a incrível capacidade dos carros de parar abruptamente sem nenhuma consequência, mesmo que esteja em alta velocidade. Alguns outros problemas tornam a experiência chata em alguns momentos, como ao deixar um carro seu em qualquer lugar da rua e ao voltar notar que ele não está lá mais, o que incomoda bastante quando não há outros carros por perto. A árvore de habilidades funciona como no primeiro, porém agora você ganha pontos ganhando mais seguidores para a Dedsec, além também da exigência de dados chave para destravar algumas das melhores skills do game. Outro ponto que vale a menção é a movimentação do protagonista, que usa parkour de forma natural e muito fluída, dando gosto de correr por obstáculos.

As missões, sejam principais ou secundárias, são sempre muito criativas e ótimas de se fazer

Em termos técnicos a Ubisoft merece parabéns. Claro que é simplesmente o dever de uma desenvolvedora entregar um jogo liso, sem bugs, porém visto os problemas já enfrentados por outros jogos da empresa, é bom ver que com Watch Dogs 2 ela parece ter aprendido. Talvez não tanto quanto deveria, já que o game foi lançado sem alguns de seus modos multiplayer após problemas detectados perto do lançamento, mas ainda assim o jogo conta com pouquíssimos bugs. Um destes poucos problemas que tive a chance de presenciar foi um bug gráfico de sincronização vertical, o que não é bem realizado quando andando em alta velocidade com veículos. O visual não é como de um Uncharted 4, mas ainda assim é excelente e detalhado, além de performance excelente, sem comprometer a taxa de frames por segundo.

watch_dogs_2_review_sgp_10

A trilha sonora é variada, com rádios de diferentes estilos para escolher ao andar de carro, ou até andando pela rua, já que Marcus sempre está com seus fones de ouvido. O multiplayer no jogo funciona de duas formas, missões que você ativa e faz, ou multiplayer transparente, sem a necessidade de convidar alguém ou criar sala. Esta segunda forma é um dos pontos altos do jogo, que pode acontecer de modo hostil ou cooperativo. Um ótimo exemplo foi quando um hacker me invadiu roubando meus dados e fugiu. O jogo me deu o objetivo de neutralizar o alvo, o que consegui fazer rapidamente, porém entrei em conflito com a polícia. Com meu carro estragado, saí a pé e percebi a presença de um jogador amigo em meu jogo, então corri diretamente para o carro em que ele estava. Ele não só percebeu minha intenção, como me deixou entrar, fugiu da polícia, e parou o carro para eu sair quando estávamos livres. Tudo isso foi fantástico, sem a necessidade de uma interação sequer.

Em resumo, podemos facilmente dizer que Watch Dogs 2 é o que todos esperavam do primeiro jogo da série, mesmo que o clima seja totalmente diferente. Caso optasse por uma forma mais séria, talvez poderia até ser melhor, claro, dependeria totalmente dos personagens, suas personalidades e forma como a história seria contada, mas seria minha preferência. Ainda assim, a forma zoada e exagerada do jogo conseguiu me cativar, e o que comecei não muito animado, ao final me deixou adorando o game. A história simples é realçada principalmente pelos ótimos personagens, que são carismáticos e engraçados, cada um do seu jeito. Ao longo das aproximadas 30 horas de jogo sua diversão será certamente garantida, e um ponto legal de se ver é que isso se iguala na excelente localização em português do Brasil, que é feita de forma excelente, inserindo gírias e expressões como vemos de verdade por aqui, e contando com boa dublagem.

  • Este review de Watch Dogs 2 foi feito no PlayStation 4 com uma cópia do game enviada para nós pela Ubisoft.
Quando a Ubisoft anunciou Watch Dogs 2 não houve nenhuma surpresa, visto o potencial que a série já apresentava. O que eu e provavelmente muitos não esperavam no entanto, era a mudança radical no clima do jogo, assumindo um jeito totalmente irreverente que contrasta bastante com a forma séria do primeiro. Como preferência pessoal, sou mais adepto à histórias sérias, portanto minha primeira impressão com o novo jogo não era das melhores. Watch Dogs 2 chegou, e contrariando minhas expectativas, se mostra extremamente divertido no que se propõe, mesmo que seja a zoeira completa. O foco do jogo é claramente na mais pura e simples diversão, sendo assim não há como esperar uma história impactante que te deixará pensativo. O enredo do jogo não é nada complexo, porém funcional, o objetivo é simples e está sempre claro para o jogador desde o começo: impedir que a poderosa empresa Blume influencie as pessoas com seus sistemas invasivos, câmeras para todo lado e formas de controle das massas. Nesse contexto você assume o papel de Marcus Holloway, um famoso hacker que é recrutado pela Dedsec, principal grupo que luta contra a Blume pela liberdade da população. De início tive alguns problemas pra me acostumar com toda a brincadeira e visual exagerado do jogo, misturando sistemas retrô com tecnologia avançada, roupas coloridas e grafite em todos os lugares. A medida que fui jogando e me divertindo com as variadas missões, me acostumei com a zoeira dos personagens, com seus estilos e suas personalidades, e passei a me divertir ainda mais com o jogo. As missões, sejam principais ou secundárias, são sempre muito criativas e ótimas de se fazer. Cada uma delas é bem diferente uma da outra, o que me levou a lembrar até de The Witcher 3: Wild Hunt, onde cada missão secundária é única e não repetitiva, aqui acontece o mesmo. Isto é certamente um ponto louvável do jogo. Em diversos momentos você poderá se encontrar em uma situação totalmente inusitada em missões, garantindo surpresa e novamente, diversão. Um exemplo é a missão onde você deve invadir a sede da Ubisoft em São Francisco para vazar um trailer do próximo jogo da empresa. Como o foco é esse, esteja preparado para brincadeiras e interações engraçadas entre os personagens, estas sempre inteligentes, ás vezes até utilizando referências a outras grandes obras de entretenimento como Star Wars, Exterminador do futuro e outras. Por se passar em São Francisco, era de se esperar também as referências às várias empresas de tecnologia localizadas no Vale do Silício, um dos locais mais avançados em tecnologia do mundo, e berço de várias empresas famosas. No lugar do Google temos o Nudle, ao invés de Facebook temos o !nvite, e por aí vai. Já que chegamos a este ponto, devo dizer o quanto São Francisco está bonita em sua recriação para o jogo. A cidade conta com mínimos detalhes, seja em pontos turísticos famosos ou até pelas folhas e papéis voando no cenário com…

8.8

Excelente

Veredito Final

Com um clima totalmente diferente do primeiro jogo, Watch Dogs 2 não me cativou de início. No entanto, ao conhecer os excelentes e carismáticos personagens, realizar missões incrivelmente divertidas e engraçadas, fui me acostumando e terminei adorando o game. A história é simples, porém funcional, com o objetivo estando sempre claro para o jogador. Apesar de ter falhado não entregando alguns modos multiplayer no lançamento, é bom ver que a Ubisoft aprendeu com seus erros do passado com o jogo tendo praticamente zero de bugs. O visual de São Francisco é fantástico, com a cidade recriada em mínimos detalhes. O que mais incomoda é o design muito colorido e exagerado, misturando retrô com tecnologia, o que até acaba se tornando natural após as várias horas de jogo. O gameplay é o principal ponto de melhora do anterior, com uma dirigibilidade de veículos melhorada e agora permitindo que o jogador hackeie uma infinidade de coisas, finalmente sendo o que o primeiro deveria ter sido. A inclusão do Jumper e do quadricóptero é uma excelente novidade, e não consigo mais imaginar o jogo sem eles. Watch Dogs 2 é excelente, portanto vá e hackeie o planeta.

Nota

8.8

9

Redator da SuperGamePlay, se apaixonou por videogames na primeira vez que jogou Atari. Preza por uma boa história, é fanático por Metal Gear e está sempre em busca de bons jogos indies. Ama consoles, mas também não larga o PC. Tudo o que queria era mais tempo para terminar todos os jogos que gostaria.